imagens

Páginas

quinta-feira, 10 de maio de 2012

Análise do Exercício 01 : " O que posso comprar com:"


Prometi que no dia 30 de abril eu postaria o Exercício 02.
Atendendo algumas solicitações, esperarei um pouco mais para que alguns leitores possam realizá-lo.

Analisando no contexto econômico e numérico (por assim dizer), podemos inferir e verificar várias nuances da moeda, das mercadorias que podemos comprar nas faixas já definidas e o que seu bairro pode oferecer para atender suas demandas:

  • Você deve ter percebido que é muito mais desafiador encontrar vinte itens para valores inteiros de cada fração da moeda. Por essa razão, indiquei pesquisa entre uma faixa e outra.

  • Itens da faixa entre R$ 0,05 e R$ 0,99 se encontram em lojas como bombonieres (balas e docinhos), aviamentos (botões avulsos, agulhas, colchetes, etc.) em lojas de materiais de construção (pregos pequenos, parafusos, porcas, arruelas). Na verdade, itens nesta faixa são as miudezas em geral, que quase (ou nunca) não contabilizamos em nosso orçamento.
  •  
  • Estes itens, para quem apenas consome, tendem a não ser essenciais ou importantes. Essas moedas são usadas, ou lembradas apenas para comprar docinhos, balas, brinquedinhos e pequenos acessórios de vestuário ou estético.
  •  
  • Para quem produz ou os vende, é fonte de renda de alta circulação. São produtos de giro rápido e fazem grande diferença no balanço contábil final.
  •  
  • Você deve ter notado que não há itens isolados que custem menos que R$ 0,05 e que não há troco na faixa de R$ 0,01 e R$ 0,04. Geralmente as lojas arredondam, ou não cobram a diferença. Mas o mais comum é que as lojas ficam com a diferença para o caixa. Assim, de centavos em centavos, de cada cliente, o balanço final anual será excelente para os lojistas. Principalmente os supermercados.
  •  
  •  De qualquer forma, se você listou mais do que dez itens na faixa compreendida entre R$ 0,05 e R$ 0,99, que não sejam apenas docinhos ou bijuterias, é sinal que em seu bairro há produtos que valeram a pena a pesquisa. Afinal, produto não supérfluo na faixa dos centavos é sempre bom saber onde se encontram quando precisarmos deles.
  •  
  • Note que os centavos fazem a diferença para maior no final de uma compra com vários itens. Temos a tendência de só observar o valor antes da vírgula.
  • Ex: R$ 1,47; R$ 2,36; R$ 5,42; R$ 11,65; R$ 1,99.
  • Os itens na faixa entre R$ 1,00 a R$ 5,00 são mais fáceis de serem listados e certamente há mais do que vinte deles. São itens que fazem parte de nosso cotidiano, tanto para produtos supérfluos ou não.
  • Há lojas aqui no Litoral Sul Paulista, que vendem tudo por R$ 1,00 mesmo. É uma nova tendência. Algumas delas têm produtos com outros preços, mas a maioria, tudo o que há nas prateleiras custam apenas R$ 1,00. Eu compro alguns itens nessas lojas. Apenas alguns que valem o custo/benefício.
  •  
  •   Uma análise mais atenta sobre os itens desta faixa é que muitas vezes verificamos que um produto deveria valer menos em detrimento de outro, contudo o valor está acima do que deveria custar. Um exemplo disso é o refrigerante em mini-latas, que deveria custar até R$ 1,00 e é vendido por R$ 1,50 ou mais. Uma certa goma de mascar com efeito de limpar os dentes deveria custar menos do que R$ 1,00 e custa até R$ 1,60 em alguns lugares. A mesma comparação serve para outros itens que costumamos comprar no dia a dia. Assim, produtos que estão na faixa entre R$ 1,00 e R$ 2,00 deveriam estar entre R$ 0,50 e R$ 1,50 sem prejuízos para a cadeia produtiva.O mesmo vale para as demais faixas, mesmo para produtos considerados supérfluos.
  •  
  •  Itens na faixa de R$ 5,00 e R$ 10,00 aumentam a lista, mas estão ainda na esfera dos produtos. Os serviços começam a aparecer na faixa entre R$ 20,00 e R$ 50,00. Talvez uma manicure cobre na faixa de R$ 5,00 e R$ 10,00 para um pequeno serviço, mas não é a regra geral.
  •  
  •  Finalmente, os produtos ou serviços que estão na faixa entre R$ 50,00 e R$ 100,00 podem ter uma lista menor, dependendo do bairro onde mora. Note que o Exercício 01 só vai até o valor de R$ 100,00.
  •  
  • Com os objetivos do exercício em mente e esta pequena análise, você pode já ter uma noção do que seu bairro pode oferecer.
  •  
  • Você pode quantificar quantos itens de determinada faixa dada, você pode adquirir com R$ 100,00 ou com valores menores.
  •  
  • Pode inferir se R$ 100,00 vale muito ou pouco no bairro onde mora fazendo a relação custo/benefício dos produtos e serviços que seu bairro oferece.

  • O Exercício 02 deriva do Exercício 01 e o complementa. Da mesma forma que o Exercício 03, onde teremos desdobramentos desta análise que certamente vai surpreender.
  • Lembrem-se: As coisas simples são mais difíceis de serem notadas, porém são as que realmente fazem a diferença.